Vereador suspeito de atropelar e matar motociclistas na PE-96 vai responder em liberdade provisória


O vereador Pedro Marconi de Souza Barros (PTC), de Brejo da Madre de Deus, passou por audiência de custódia na tarde desta segunda-feira (24), em Palmares, na Mata Sul. A decisão judicial foi de que ele responderá pelos crimes em liberdade provisória sem fiança. O vereador foi autuado por homicídio culposo e lesão corporal culposa por suspeita de colidir com um grupo de motociclistas na rodovia PE-96 em Água Preta, na Mata Sul de Pernambuco.



Por meio de nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a decisão foi tomada diante do parecer favorável do Ministério Público do estado (MPPE). Segundo a delegada que estava de plantão no domingo (23), Juliana Bernat, a equipe foi ao local do acidente junto com o Instituto Criminalística (IC), que é o órgão responsável pelas perícias. Ainda de acordo com a delegada, o vereador falou durante o depoimento que no momento do acidente sofreu um apagão.


"Ele falou que estava em velocidade plausível com a rodovia e não estava fazendo ultrapassagem arriscada. Ele disse que vinha normal e de repente teve um apagão, quando percebeu já teve a batida. Ele alega que não viu nada", afirmou a delegada.