SDS cria protocolo para policiais militares com suspeita da Covid-19


Quase dois meses após a primeira confirmação de um paciente com a Covid-19 em Pernambuco, a Secretaria de Defesa Social (SDS) criou um protocolo com critérios para que os policiais militares, vítimas da doença, possam retornar ao trabalho. A portaria foi publicada, em boletim interno, nessa quinta-feira (07). 


Os policiais militares que apresentarem sintomas da Covid-19, afastados por parecer médico e que realizaram o teste, tendo o resultado negativo, se assintomáticos há 72 horas, devem retornar ao trabalho imediatamente. 

Já os PMs com sintomas da doença, afastados por parecer médico e com resultado positivo, devem ser afastados por 14 dias do início dos sintomas. Se ao final deste período apresentar tosse, o policial deverá se manter afastado até que fique 72 horas assintomático. Sintomas leves, como dor de garganta, não impedem retorno ao trabalho, desde que eles usem máscaras. 

Os PMs que forem afastados preventivamente por contato com casos confirmados domiciliar ou compartilhamento de quarto, dormitório ou alojamento, devem ser afastados das funções por 14 dias. Se ao final desse período, o policial estiver assintomático, ele deve retornar imediatamente ao trabalho. Se durante o período apresentar sintomas respiratórios, deve renovar o afastamento por 14 dias e tentar realizar exame diagnóstico.

Os PMs que forem afastados por contato com casos confirmados não-domiciliar, se forem assintomáticos, devem permanecer trabalhando normalmente, mas com uso de máscara. Eles devem ser monitorados pela chefia imediata. Se apresentar sintomas respiratórios, devem ser afastados imediatamente por 14 dias.

Um balanço divulgado pela SDS, na última segunda-feira (04), revelou que ao menos 72 profissionais das forças de segurança do Estado foram vítimas da Covid-19. Um policial militar e um integrante do Corpo de Bombeiros morreram.


Por: JC Online