Procuradoria pede prisão de diretor de presídio e de 30 agentes penitenciários após fuga no Paraguai


A Procuradoria do Paraguai pediu a prisão do diretor de presídio regional de Pedro Juan Caballero e de 30 agentes penitenciários após a fuga por um túnel de 76 presos de uma facção criminosa brasileira que aconteceu no domingo (19).

As autoridades paraguaias investigam se houve uma rede de corrupção que facilitou a fuga dos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

A imprensa local informou no domingo que 30 agentes de segurança foram presos, mas as autoridades paraguaias não confirmaram essa informação. O Bom Dia Brasil informou que os detidos prestam depoimento na manhã desta segunda-feira (20).

A prisão fica na fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, o que levou autoridades brasileiras a montar um bloqueio na região. Um brasileiro foragido de 30 anos foi recapturado. O Departamento de Operações da Fronteira (DOF), no Brasil, informou que ele é de Imperatriz (MA) e cumpria pena no presídio regional por tráfico de drogas há quatro anos.

Uma lista de foragidos brasileiros e paraguaios foi divulgada pelo Ministério da Justiça do Paraguai. Entre eles, estão o brasileiro Timóteo Ferreira, apontado como líder da facção dentro do presídio, e seis supostos integrantes do grupo de matadores de aluguel "Minotauro", ligado ao narcotráfico. Eles atuam na fronteira e na semana passada buscavam deixar a prisão com uma ordem judicial.