População de rua terá isolamento em abrigo em caso de novo coronavírus


A população que vive em situação de rua terá 20 vagas em abrigo, caso tenham que cumprir isolamento social por conta do novo coronavírus. Para proteger a situação em população de rua da pandemia do Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos (SDSJPDDH), destinará essas vagas no Abrigo Emergencial do Recife, que fica na Travessa do Gusmão, em São José. Os dormitórios serão destinadas às pessoas que forem encaminhadas pelos serviços de saúde. Além disso, estão programadas ações de distribuição de insumos de higienização para essa população. 

A SDSJPDDH também adaptou os serviços oferecidos às pessoas em situação de vulnerabilidade social para tomar os devidos cuidados com a saúde desses cidadãos. A rede de atendimento a essas pessoas, formada pelas 11 casas de acolhida, o serviço de abordagem social, o Abrigo Noturno Irmã Dulce e os dois Centros Pop, continuará funcionando para auxiliar essa população e diminuir as vulnerabilidades. Com exceção do Restaurante Popular Naíde Teodósio, no bairro de Santo Amaro, que teve o atendimento transferido para o Restaurante Popular Josué de Castro, no bairro de São José. 

A secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Ana Rita Suassuna, destacou que essas medidas demonstram que as pessoas mais vulneráveis não estão sozinhas neste momento sensível. “Medidas como essas demonstram para a população mais carente que a Prefeitura do Recife tem comprometimento com essas vidas, portanto, faremos o que estiver ao nosso alcance para garantir o direito à saúde, à assistência social e à segurança alimentar de quem mais precisa durante esta pandemia. Queremos que essas pessoas compreendam que não estão sozinhas”, destacou a secretária.

No Restaurante Popular Josué de Castro, inaugurado pela PCR em 2019, a alimentação passou a ser servida em quentinhas, com o intuito de seguir a determinação de evitar aglomerações de pessoas em ambientes fechados. Assim como no Abrigo Noturno Irmã Dulce, onde houve uma reorganização das camas dos dormitórios para que haja um espaçamento maior entre os usuários durante a noite para manter o distanciamento físico necessário. A medida do afastamento das camas também vale para as outras 11 casas de acolhimento institucionais do município. 

O cidadão também pode se dirigir a um dos dois Centros Pop (Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua), localizados em Santo Amaro e na Madalena, onde são oferecidas orientação individual, encaminhamentos aos demais serviços socioassistenciais e outras políticas públicas que possam contribuir para a construção da autonomia, inserção social e proteção a situações de violência. No equipamento, também foi estendido o horário permitido para a população tomar banho e lavar roupas, incluindo crianças, adolescentes e adultos. Os equipamentos são lugares onde usuários têm acesso a determinadas demandas mais emergenciais.

Além disso, a população continua sendo acompanhada pelas equipes do SEAS (Serviço Especializado em Abordagem Social de Rua), que circulam diariamente nos territórios da cidade, realizando escutas para identificar as necessidades das pessoas com o intuito de promover o processo gradativo de saída das ruas, caso seja a vontade da pessoa atendida, uma vez que a PCR não pode tirar ninguém das ruas a  força. O SEAS atua em conjunto com o Programa Consultório na Rua, da Secretaria de Saúde do Recife, que é voltado à assistência integral à saúde da população em situação de rua de uma maneira geral. 

É importante ressaltar que todos os equipamentos municipais de assistência social contam com materiais educativos e equipamentos de álcool em gel instalados nas paredes. Os profissionais que atuam nos serviços da assistência e demais ações voltadas paras as pessoas em situação de rua estão sendo capacitados sobre a Covid-19.

Além de todas essas medidas, as contínuas e as emergenciais tomadas até o momento, a população em situação de rua do Recife também será contemplada pela Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A ação acontecerá nos dois Centros POP, em Santo Amaro e na Madalena, além do Abrigo Noturno Irmã Dulce, no bairro de São José. O atendimento também acontecerá de forma itinerante em todas as áreas da cidade, por meio do Programa Consultório na Rua em conjunto com as equipes do SEAS.

Além dessas essas medidas, a Prefeitura do Recife também está em contato constante com entidades da sociedade civil organizada e instituições religiosas que trabalham com a população em situação de rua. Para os interessados em fazer doações, a Prefeitura do Recife recomenda que os voluntários procurem fazê-lo através da plataforma Transforma Recife que, em parceria com o Porto Social e a ONG Novo Jeito, está em plena campanha para a arrecadação de cestas básicas para a população em situação de vulnerabilidade social.  Outras informações podem ser obtidas pelo perfil @transformarecife, no Instagram.


Por: DP