Polícia Militar de Pernambuco promove o reencontro de mãe e filha após 35 anos


Graças à perseverança e à consciência da função social da Corporação de um integrante do serviço de Inteligência da 7ª CIPM, com base em Santa Maria da Boa Vista, no Sertão pernambucano, foi possível viabilizar o reencontro de mãe e filha separadas há 35 anos. O policial viu, nas redes sociais, o apelo de uma filha que queria descobrir o paradeiro de sua avó, pois sua mãe, Maria de Jesus, tinha esse desejo desde o dia em que, por causa de uma desavença familiar, foram separadas, indo morar em Poragantu, no interior de Goiás.


Sensibilizado com a situação e sabendo que a família era originária do Vale do São Francisco, o policial caiu em campo e não sossegou até descobrir o endereço da matriarca, Petronilia Maria, hoje morando em Sobradinho. Ele fez os primeiros contatos e repassou o telefone para a neta, autora do apelo. Nesta quinta-feira (16/07), recebeu um áudio emocionado da mulher que publicou o apelo. “É ela sim. Deu certo. Só Jesus pra te recompensar”, contou, dizendo que sua mãe não cabe em si de tanta alegria: “Era o sonho dela ter notícias e encontrar a minha vozinha viva, Conversaram muito, falou com minha tia também. Já chorou o tanto que podia”, detalhou, afirmando ao policial que ele estará sempre em suas orações