Polícia Civil de Pernambuco mira organização criminosa envolvida em homicídios, tráfico e porte ileg


A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou, na manhã desta quarta-feira (26), a operação "Canoas", que tem como objetivo identificar integrantes e desarticular organização criminosa voltada à prática de crimes como homicídios, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão, 9 de busca e apreensão domiciliar, expedidos pela Vara Criminal de Igarassu, e outros 2 mandados de busca e apreensão de adolescente em conflito com lei, expedidos pela Vara da Infância e Juventude de Igarassu.


Os mandados estão sendo cumpridos em Igarassu, Nova Cruz, Cruz de Rebouças e Paulista. Investigações revelam que o grupo está envolvido em pelo o menos cinco homicídios, um deles sendo o de um pai e de um filho em junho de 2020 em Cueiras, Igarassu.

Até às 7h desta quarta, seis dos oito suspeitos já haviam sido levados até a sede do Grupo de Operações Especiais no Cordeiro, Zona Oeste do Recife. Com eles, foram apreendidos armas, celulares e uma quantidade considerável de dinheiro, que não teve valor divulgado pela polícia. A corporação acredita que o dinheiro seja fruto do tráfico de drogas.

O início da investigação ocorreu em junho de 2020. A Operação Canoas está vinculada à Diretoria Integrada Especializada - DIRESP, sob a presidência da delegada Natasha Dolci, Delegada Adjunta da 9ª Delegacia de Polícia de Homicídios – 9ª DPH, integrante da Divisão de Homicídios Metropolitana Norte – DHMN.

As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL. Os detalhes da referida operação serão divulgados pela Assessoria de Comunicação da Polícia Civil, em momento oportuno. A operação mobiliza 100 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.