Pernambuco já registra 16 casos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica


Com a atenção voltada ao registro da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) - quadro que acomete crianças e adolescentes - e atualmente associada à Covid-19, Pernambuco passou a revisar casos. Os dados atualizados registram 16 crianças acometidas pela síndrome, das quais 15 já evoluíram para a cura e alta hospitalar e uma morreu. A vítima fatal da síndrome tinha 11 anos, era do sexo feminino e residia no Recife. 


A notificação da SIM-P foi instituída no início deste mês de agosto, e os serviços de saúde, além de casos novos, estão resgatando ocorrências desde o começo da pandemia. Por isso, nesta terça-feira (8), na coletiva remota de imprensa do Governo de Pernambuco, foram notificados mais 6 casos da síndrome. 


"As unidades de saúde, após a estruturação da notificação, passaram a revisar os casos. Dos 6 novos casos registrados no boletim de hoje (8), que passa a ser atualizado toda terça-feira, 2 tiveram sintomas em maio; 2 em junho; e 2 em agosto. Todos, 4 meninos e 2 meninas, com idades entre 4 e 10 anos, já tiveram alta hospitalar", informou o secretário estadual de Saúde, André Longo.


Do total de casos, 14 são de Pernambuco - Recife (3, entre eles uma morte), Caruaru (2), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Goiana (1), Sirinhaém (1), Joaquim Nabuco (1), Limoeiro (1), Timbaúba (1), Flores (1), Santa Cruz do Capibaribe (1) - e 2 de outros estados (Alagoas e Piauí), mas que procuraram atendimento médico no Estado. Dos casos registrados até o momento, 8 são do sexo masculino e 8 do feminino, com idades entre 1 e 13 anos, e todos tiveram resultado positivo para a Covid-19.