Novo decreto do governo mantém fechados comércio, praias, parques e calçadões

O governo de Pernambuco anunciou, neste domingo (31), que vai manter as medidas de restrição adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus, até que seja posto em prática o plano de reabertura gradual de atividades, que deverá durar 11 semanas.


Entre as ações contidas no decreto publicado neste domingo estão o fechamento de estabelecimentos não essenciais, praias, parques, calçadões e a suspensão de aulas presenciais, bem como a obrigatoriedade do uso de máscaras em todo o estado.



O decreto, válido em todo o estado, foi assinado pelo governador Paulo Câmara (PSB) e publicado no dia em que a quarentena mais rígida, que vigorou desde o dia 16 de maio no Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata, chega ao fim.

O documento também revoga os outros decretos publicado com restrições de forma singular para sistematizar, no novo decreto, todas as medidas adotadas.

A suspensão das aulas, segundo o governo, ocorre até o dia 30 de junho. O decreto também mantém proibidas as reuniões com mais de dez pessoas, exceto pelos serviços considerados essenciais.

O governo informou, ainda, que o plano para retomada gradual das atividades deverá ser divulgado na segunda-feira (1º).

De acordo com o Decreto nº 49.055, podem continuar funcionando supermercados (inclusive os localizados em shoppings, desde que com acesso independente), padarias, farmácias, bancos (inclusive as agências da Caixa Econômica Federal localizadas em shoppings para atendimento exclusivo de beneficiários do auxílio emergencial) e lotéricas.

As lojas dos shoppings deverão continuar fechadas, exceto para entregas em domicílio. Permanece suspenso o atendimento ao público em restaurantes, lanchonetes e bares, sendo permitido apenas o funcionamento para entrega em domicílio e como pontos de coleta. Estão excluídos dessa categoria os restaurantes para caminhoneiros, com a condição de que não haja aglomeração.

Também permanece suspenso o funcionamento dos estabelecimentos de salão de beleza, barbearia, cabeleireiros e similares; academias de ginástica, clubes sociais, cinemas, teatros e a realização de jogos e partidas de futebol.

O decreto também estabelece que as pessoas que têm ou tiverem contato com pessoas diagnosticadas com Covid-19 deverão cumprir quarentena domiciliar de 14 dias, independentemente de aparecimento de sintomas.

Também seguem suspensas as operações de atracação de cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte, em todo o estado, inclusive em Fernando de Noronha. Na ilha, permanecem suspensas as operações de pouso e decolagem de aeronaves e o ingresso de quaisquer pessoas no distrito, inclusive moradores regulares ou temporários.