No AM, mãe perde três filhos para a Covid-19 em menos de um mês: 'Parece que morri também'



Em menos de um mês, Maria Moitinho, de 77 anos, perdeu três filhos para a Covid-19 em Manaus. Os três tinham comorbidades, como diabetes e hipertensão, e, para a aposentada, a situação é difícil de superar: "parece que morri". Os três filhos de Dona Maria estão entre os mais de mil mortos com o novo coronavírus no Amazonas, que já registra mais de 17 mil infectados.

A morte do primeiro filho ocorreu no dia 5 abril. Raimundo Adalberto Sinimbú, Beto, como era chamado, tinha 58 anos. Oito dias depois, a aposentada precisou se despedir da filha Iolanda Sinimbú, de 48 anos.


Na capital, os números da Covid-19 seguem crescendo e o novo coronavírus, que causa a doença, não preservou, também, a vida Thiago Sinimbú, 52, que morreu poucos dias depois dos dois irmãos.

“Foi uma coisa horrível. Eu estou tentando me recuperar, mas é muito difícil. Parece que morri também”, disse a mãe.



Maria contou que já passou por várias internações. Chegou a ficar oito dias em uma UTI, já imaginando o pior, mas sobreviveu. Ela disse, no entanto, que nunca imaginou a reviravolta causada pela Covid-19.


"Foi uma coisa tão rápida. Eu perguntei, poxa meu Deus o quê que foi que eu fiz? Eu não sou uma pessoa perfeita, mas procuro fazer o melhor, por que tá acontecendo isso comigo?", disse.


Religiosa atuante, Maria relata que questionou a morte dos três filhos, mas disse que, um mês após a perda, busca na fé força para seguir em frente.

“Quando eu perdi o meu filho, que eu perdi o segundo, fui lá para o meu quarto e falei: Agora eu vou precisar de vocês, de Jesus e de Maria. Só a força de vocês é que vai fazer eu sobreviver”.


Por: G1