Ex-BBB é investigado por publicidade ilegal e perde o direito de exercer profissão


O participante da 17ª edição do Big Brother Brasil, o cirurgião plástico Marcos Harter, foi impedido pelo Conselho Nacional de Medicina do Mato Grosso (CRM -MT) de exercer sua profissão por pelo menos seis meses. De acordo com o G1, o profissional está sendo investido por publicidade ilegal no uso da medicina.

Em janeiro, Harter publicou nas redes sociais os preços para a implantação de próteses de silicone, compartilhamento considerado ilegal pelo conselho. Hildenete Monteiro Fortes, presidente da instituição, determinou nesta quinta-feira, 31, a interdição cautelar do médico, na qual ficará impedido de exercer qualquer procedimento cirúrgico até o final do processo administrativo.



“Não pode exercer atendimento e nem atos operatórios em pacientes, tendo em vista prova inequívoca de procedimento danoso realizado pelo médico, com fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação”, explica o edital de interdição cautelar de Marcos. Além desse, de acordo com o veículo, existem outros processos contra o médico. Entre eles, um afirma que o profissional estaria fazendo refeições dentro da sala cirúrgica.