Estudante picado por naja é preso temporariamente pela PCDF


Pedro Henrique Lemkuhl, 22 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (29). O mandado de prisão temporária foi cumprido no Guará por agentes da 14ªDP (Gama). O estudante de medicina veterinária foi picado por uma naja kaouthia em 7 de julho e é suspeito de fazer parte de um esquema de tráfico de animais.


A naja que picou Pedro não é nativa da fauna brasileira e a suspeita é que ela tenha sido trazida para o país com uma licença irregular expedida por uma servidora do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama). A funcionária do órgão, entretanto, nega ter participação no caso. 

A prisão temporária de Pedro foi parte da quarta fase da Operação Snake da Polícia Civil do DF (PCDF) e contou com apoio de uma equipe do Instituto de Medicina Legal (IML) para verificarem o estado de saúde do acusado. Pedro passou cerca de seis dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Maria Auxiliadora, no Gama, após sofrer a picada da naja. 

Pedro deve ficar preso por cinco dias. O mandado foi expedido pela 1ªVara Criminal do Gama a pedido da PCDF, tendo em vista a constatação de indícios de que o alvo, juntamente com outros investigados, estaria envolvido em uma associação criminosa responsável, entre outras condutas, pela destruição das provas relacionadas aos crimes ambientais apurados pela autoridade policial.

Por: Diário de Pernambuco