Em Petrolina, Miguel Coelho também proíbe eventos com aglomeração


O prefeito Miguel Coelho adotou ações, neste sábado (14), diante do crescimento de casos do novo coronavírus no Brasil. Entre elas a contratação de novos profissionais de saúde, cancelamento de eventos com grande público e quarentena para pessoas oriundas de países estrangeiros.Por Petrolina ser uma cidade dotada de aeroporto e com intenso fluxo de pessoas de várias partes do mundo, a equipe da Secretaria de Saúde decidiu alterar o plano de contingenciamento e adotar ações restritivas.


Uma das medidas de restrição com caráter preventivo será a proibição de qualquer evento cultural, esportivo, político, administrativo, religioso com mais de 100 pessoas na cidade de Petrolina. Congressos, shows de artistas, torneios de futebol, inaugurações, eventos religiosos com grande público, que dependam de autorização da prefeitura, portanto, serão adiados. A gestão municipal ainda recomendará a empresas, faculdades e outras instituições a adotarem o mesmo padrão.Outra medida estratégica do novo protocolo é a determinação de quarentena de sete dias para qualquer pessoa oriunda de países estrangeiros. Dessa forma, esse público terá de notificar a Secretaria de Saúde e permanecer em um local fixo pelo período estipulado, evitando contato externo até o fim da quarentena.

As medidas serão publicadas em decreto municipal que vigora a partir deste domingo (15).Confira as medidas do novo protocolo de enfrentamento ao coronavírus para Petrolina:Criação do comitê de enfrentamento ao coronavírusContratação de profissionais de saúde para atendimento a casos suspeitos ou a pacientes com Covid-19Convênio com o Hospital Universitário para criação de uma unidade exclusiva com leitos de UTI para pacientes com coronavírusRestrição de eventos com mais de 100 pessoas cuja autorização dependa da prefeituraRecomendação para outras instituições como universidades, faculdades e empresas adiarem eventos com público superior a 100 pessoasCancelamento de inaugurações, atos públicos e eventos do municípioQuarentena de sete dias em um local fixo para pessoas oriundas de países estrangeiros


. A medida é válida também a brasileiros que estiveram fora do País nas últimas semanasRealização de campanhas educativas para orientação à população sobre medidas de prevenção ao coronavírusProibição de viagens de servidores municipais para fora do País e cidades onde já há transmissão comunitária, a exemplo de São Paulo e Rio de JaneiroSuspensão de férias dos servidores municipais de saúdeRestrição de atendimento ao público nos prédios da Prefeitura de Petrolina, secretarias municipais e autarquias.


Atendimentos essenciais serão liberados a critério de cada serviço municipalAcordo com o Exército para criação de uma hospital de campanha em Petrolina apenas numa situação de emergência, caso a transmissão do vírus se torne comunitária na regiãoNenhum casoApesar de até o momento não haver nenhum caso suspeito em Petrolina, o município adotou, desde fevereiro, um plano de contingenciamento coordenado pela Secretaria de Saúde.Segundo a gestão, mais de 300 profissionais do município já foram treinados para lidar com pacientes com o novo vírus e medidas preventivas já vinham sendo tomadas. Com o decreto, a cidade sertaneja passa a adotar ações mais restritivas e reforça o monitoramento.


A primeira iniciativa determinada pelo prefeito foi a criação de um comitê de enfrentamento com entes de várias secretarias e setores envolvidos na questão do coronavírus. Miguel também determinou a contratação de uma equipe de médicos, enfermeiros e outros profissionais destinada a casos do coronavírus.A Prefeitura ainda fechou um convênio com o Hospital Universitário para a criação de leitos de UTI exclusivos para pacientes diagnosticados com o Covid-19.O novo protocolo de Petrolina é baseado em recomendações do Ministério da Saúde para municípios sem nenhuma ocorrência confirmada. As medidas foram decididas em função da mudança de patamar da transmissão no Brasil.