Dinossauro encontrado na Argentina pode ser o maior conhecido

Restos fósseis encontrados em 2012 no sudoeste da Argentina correspondem a um saurópode de 98 milhões de anos, cujo tamanho pode superar o do Patagotitan mayorum, o maior dinossauro já conhecido, segundo uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (20).



Os ossos são 10% a 20% maiores que os do patagotitano mayorum, que pesava cerca de 70 toneladas e media cerca de 40 metros de comprimento, explicou Alejandro Otero, pesquisador do Museu La Plata em relatório publicado pela Agência de Divulgação Científica da Universidade Nacional de La Matanza (Ctys-UNLM).


“O que foi encontrado até agora são as primeiras 24 vértebras da cauda, partes da cintura pélvica e da cintura peitoral. Os restos continuam sob a rocha e continuaremos seu resgate em campanhas futuras”, disse o autor da primeira comunicação sobre o exemplar publicada na revista científica Cretaceous Research.


Os trabalhos de escavação só começaram em 2015, disse ao CTys-UNLM o paleontólogo José Luis Carballido, que conduziu os estudos sobre o Patagotitan e avistou o novo exemplar no vale do rio Neuquén.


Carballido é pesquisador do Museu Egidio Feruglio e do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (Conicet).


O exemplar apareceu na formação Candeleros, uma unidade rochosa com cerca de 98 milhões de anos, disse o geólogo Alberto Garrido, diretor do Museu de Ciências Naturais de Zapala, na província de Neuquén.

PARCEIROS TVLW-2021-4.gif