Detentos de Canhotinho cultivam alimentos doados para moradores de rua em Garanhuns


O Centro de Ressocialização do Agreste (CRA), emCanhotinho, está colaborando com o "Projeto Mãos Solidárias, Cuidam da Terra e Alimentam o Mundo". A produção da horta da unidade prisional é destinada para a iniciativa, que beneficia pessoas em situação de vulnerabilidade social emGaranhuns, no Agreste de Pernambuco.


Os legumes e verduras são cultivados por cerca de 30 detentos, e destinados para as refeições servidas aos moradores em situação de rua e famílias necessitadas devido à pandemia do novo coronavírus. As doações vão ser repassadas enquanto durar o projeto. Foram doados 73 kg de macaxeira, além deabobrinha, coentro, cebolinha, alface e couve.

“O sistema prisional pode contribuir neste momento pelo qual atravessamos. A mão de obra carcerária já está ativa na produção e EPIs para os servidores e profissionais de saúde e pode ajudar muito mais”, acrescentou o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.