Deputado federal Sebastião Oliveira é alvo de operação da PF sobre desvio em obras na BR-101 no Gran


O deputado federal Sebastião Oliveira (PL-PE) foi alvo de mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (8), na segunda fase daOperação Outline, que investiga desvios de recursos em obras de requalificação da BR-101, no GrandeRecife, segundo apuração doG1. O parlamentar é um dos integrantes do chamado Centrão responsáveis pela indicação donovo diretor-geraldo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas(Dnocs), Fernando Marcondes de Araujo Leão.


O Centrão é o grupo da Câmara dos Deputados que reúne parlamentares de legendas de centro e centro-direita. Segundo a colunista Andréia Sadi, a negociação de cargos federais com o grupo nos últimos dias é parte da tentativa do governo de obter apoio no Congresso no caso de um eventual processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. O Dnocs é um dos órgãos que vinham sendo disputados pelo Centrão, e a nomeação do novo diretor-geral foi publicada no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira.

Nesta sexta (8), a operação da Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços do deputado Sebastião Oliveira no Recife e em Brasília. Oliveira era secretário de Transportes de Pernambuco na época investigada pela PF. O Departamento de Estradas e Rodagens (DER), responsável pela obra, era submetido a essa secretaria.


Dois ex-servidores do DER de Pernambuco foram presos na operação (leia mais abaixo). Além do desvio dos recursos, a PF investiga crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. Foram autorizados 15 pedidos de quebra de sigilo bancário e outros 11 de quebra de sigilo fiscal de pessoas físicas e jurídicas.

Em nota, o DER informou que "está à disposição da Polícia Federal e reitera que vem contribuindo com as investigações no sentido de esclarecer qualquer dúvida de ordem técnica ou jurídica referente às obras". O órgão apontou que "atua em conformidade com os órgãos de Controle e que as recomendações técnicas indicadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram atendidas".


Por: Globo.com