Criança de 11 anos chora e denuncia técnico de futebol por racismo

Uma criança de 11 anos denunciou ato de racismo durante uma partida de futebol disputada em Caldas Novas, Goiás, na última terça-feira (16). Em vídeo que

nas redes sociais, o atleta do Uberlândia Academy, do Triângulo Mineiro, afirma que o técnico da equipe adversária se dirigiu a ele com palavras de cunho racista.


"Ele falava assim: fecha o preto, fecha o preto aí, ó. Aí eu guardei para falar no final, para os pais. Falou um tanto de vezes", diz o menino enquanto chorava ao lado de amigos. O caso ocorreu no Estádio Serra de Caldas, em partida válida pelo Caldas Cup, quando o time de Uberlândia enfrentava o Set Esportes. Em nota, o Uberlândia Academy informou que Eduardo Bertoldo, da categoria sub-11, saiu de campo após a partida e começou a chorar. Preocupados com a situação, seus pais foram conversar com ele para saber o que estava acontecendo. O garoto afirmou, então, o que havia acontecido. O Uberlândia informou ainda que registrou Boletim de Ocorrência e que espera uma atitude da organização do campeonato. A Polícia Civil vai investigar o caso. Caldas Cup Pelas redes sociais, responsáveis pela Caldas Cup informaram que "repudiam qualquer atitude racista ou discriminatória ocorrida dentro ou fora do evento." Afirmamos que não pactuamos com qualquer atitude discriminatória que venha a ser cometida na competição, independente de quem venha cometer tal ato". A organização estará sempre presente para que os fatos sejam apurados pelas autoridades competentes para que a diferença de cor seja só na camisa", diz a nota. Técnico afastado

Após a denúncia, a Liga Desportiva da Região das Águas Thermais decidiu suspender provisoriamente Lázaro Caiana de Oliveira, membro da comissão técnica do Set Esportes.



PARCEIROS TVLW-2021-4.gif