Cine Rio Branco, em Arcoverde, têm história resgatada e vai ao ar em Podcast


O CineRua podcast entra no mês de fevereiro trazendo histórias e curiosidades sobre cinemas de rua dos municípios de Olinda, Arcoverde, Jaboatão e Palmares, três deles são centenários. A cada sábado os ouvintes poderão conhecer detalhes da arquitetura, saber sobre acontecimentos históricos, e também ficar a par do estado atual de cada um dos cinemas retratados nos podcasts. As quatro edições de fevereiro fazem parte da série de dez episódios que estão sendo produzidos pelo coletivo CineRuaPe com o objetivo resgatar a história e a memória afetiva dos cinemas de rua do Estado e ampliar a discussão e a conscientização da importância da conservação desses espaços.

O resgate histórico feito pelo Coletivo traz a importância destes cinemas para a cultura, os costumes e a política local e mostra o quanto esses espaços são fundamentais para a memória das cidades.O Cine Rio Branco, em Arcoverde, por exemplo, foi palco do movimento emancipacionista que conseguiu desligar o, na época Distrito de Arcoverde, da cidade de Pesqueira, e o Cine Olinda, integrante do conjunto monumental do Sítio Histórico do município, assim como tantos outros cinemas, saiu de uma época áurea para a decadência e chegou a ser usado como depósito de açúcar, boliche e alojamento, estando fechado há mais de 50 anos. Cada um com sua memória, os cinemas de rua contam a história das cidades.


Além do resgate histórico, entrevistas com representantes da cultura local trazem muita informação e fomentam a discussão sobre a importância da preservação e da manutenção desses espaços. No episódio que irá ao ar neste sábado (6), sobre o Cine Olinda, Mia Aragão, neta da artista plástica Iza do Amparo, pesquisadora e integrante do Ocupe Cine Olinda fala sobre as ocupações que aconteceram recentemente e das projeções futuras do cinema. Tanto para moradores, quanto para turistas e curiosos, as edições do CineRua podcast podem ser um mergulho na história e na cultura pernambucana.

Sobre o Coletivo CineRuaPe

Fundado em novembro de 2015, durante a programação do VIII Janela Internacional de Cinema, o Movimento CineRuaPE, hoje coletivo CineRuaPe, tem o intuito de reunir esforços, promover atividades e discutir estratégias de continuidade, sustentabilidade e a conscientização da importância de preservação dos cinemas de rua restantes do Estado de Pernambuco, a fim de propor a criação de um circuito independente de salas de cinema de rua. O movimento discute estratégias relacionadas ao registro, preservação e à busca de informações sobre linhas de financiamento para atualização tecnológica das poucas salas de rua que restam no estado, tendo em vista a radical mudança nos padrões de produção e exibição audiovisual ocorridos mundialmente nos últimos anos. Atualmente o Coletivo CineRuaPE é formado por 10 mulheres, entre pesquisadoras, arquitetas, produtoras, curadoras, cineclubistas, jornalistas e publicitária.

SERVIÇO:

O quê: CineRua Podcast

Quando: Todo sábado

Episódios de fevereiro

(6): Cine Olinda (Olinda)

(13): Cine Rio Branco (Arcoverde)

(20): Cine Samuel Campelo (Jaboatão)

(27): Cineteatro Apolo (Palmares)

Onde: Principais plataformas de streamings

Gratuito

Redes sociais do Coletivo: https://www.facebook.com/coletivocineruape

https://www.instagram.com/cineruape/


Por: Jornal Portal do Sertão

PARCEIROS TVLW-2021-4.gif