Caso Miguel: advogados de Sarí Corte Real apresentam defesa à Justiça


Após muita expectativa e prorrogação do prazo legal, os advogados da primeira-dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, acusada pela morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, apresentaram à Justiça a defesa dela. A partir de agora, o juiz responsável pela 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital vai definir os próximos passos do processo. A morte de Miguel, que caiu de um prédio de luxo na área central do Recife, completou três meses no dia 1º de setembro. De acordo com o advogado Célio Avelino, responsável pela defesa de Sarí, foi solicitada a absolvição sumária da ré. "A gente entende que não houve abandono de incapaz. Ela (Sarí) tentou convencer Miguel a sair do elevador", afirmou. O documento, segundo ele, foi entregue à Justiça nessa quinta-feira (10). Sarí responde pelo crime de abandono de incapaz com resultado morte. Se o juiz responsável decidir por dar continuidade ao processo, será marcada a audiência de instrução e julgamento do caso, quando testemunhas de acusação e defesa serão ouvidas em juízo. Por fim, a ré também prestará depoimento (mas pode optar pelo silêncio). A etapa seguinte será a de alegações finais, quando Ministério Público e defesa apresentarão suas teses à Justiça. Por fim, o juiz dará a sentença.

PARCEIROS TVLW-2021-4.gif