Brasil tem capacidade e expertise para campanha de vacinação contra a covid-19, diz diretor da OMS


Com seis estudos, no mundo, em fase final para o desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus, o médico sanitarista e epidemiologista pernambucano Jarbas Barbosa acredita que o Brasil teria capacidade de realizar uma eficiente campanha de vacinação, caso ela viesse a ocorrer contra a covid-19. Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (6), o especialista ponderou, no entanto, que os desafios atuais envolvem não apenas a confirmação da eficácia dos imunizantes, como a produção e a distribuição destas vacinas.


"O Brasil tem um Programa Nacional de Imunização muito bom, fortalecido. São mais de 30 mil salas de vacina. Tem capacidade e tem expertise para fazer campanha de vacinação. O problema da produção da vacina é mais complexo, com todo processo de transferência tecnológica", ponderou Barbosa, que é diretor-assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), braço regional nas Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo ele, é preciso ter um "otimismo prudente" sobre o desenvolvimento das vacinas contra a covid-19, porque além da possibilidade de demorar alguns meses para se descobrir se alguma delas realmente funciona, ainda há a possibilidade de a eficácia ser baixa. "Podemos ter várias vacinas, mas nenhuma delas com 90 a 95%, que é uma boa eficácia. O que também vai, de certa maneira, limitar o uso. Podemos ter vacinas que não funcionem bem em idosos. Ou seja, há muita incerteza. O que temos que garantir é que todas as vacinas passem pelos estudos necessários", acrescentou.