Bioquímica é morta e tem polegar cortado para assassino acessar celular dela


A bioquímica Ekaterina Antontseva, 34 anos, foi encontrada morta no flat em que morava na Rússia. O corpo da cientista estava nu e ela teve o polegar cortado. A hipótese das autoridades locais é de que ela tenha sido estrangulada ou sufocada.

A bioquímica foi encontrada morta pelo namorado, um empresário da construção civil, depois que ele retornou de uma viagem de negócios.

De acordo com o site Mirror, um fanático de vídeo games identificado apenas como Artyom, 36, foi detido suspeito de cometer o crime. O dedo da vítima foi encontrado na casa dele.


Polegar cortado

A bioquímica lecionava no Instituto Tecnológico St. Petersburg e fazia trabalhos como modelo. O suspeito teria utilizado a digital da vítima para acessar o celular dela e enviar mensagens dizendo que ela estava doente e não poderia trabalhar.

A polícia acredita ainda que ele tenha deletado mensagens entre ele e a vítima. Uma das teorias é a de que Artyom devia dinheiro à bioquímica e ambos teriam brigado sobre isto.

O homicídio teria acontecido na última quinta-feira e as portas e janelas do flat foram seladas para que os vizinhos não sentissem o odor do corpo. O caso está sendo investigado.