Alepe torna Graça Araújo patrona do jornalismo de Pernambuco


A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, na quinta-feira (30), após reunião plenária, 12 propostas que designam patronos para o Estado em diversas causas. Entre as homenagens, a jornalista Graça Araújo se tornará patrona do jornalismo. A notícia foi publicada no Diário Oficial do Estado de Pernambuco desta sexta-feira (31).


Graça fez parte da Rádio Jornal e TV Jornal por vários anos, apresentando programas como o Rádio Livre e o TV Jornal Meio-Dia. A jornalista faleceu em setembro de 2018, aos 62 anos, vítima de um AVC.

Na Rádio Jornal, Graça criou e apresentou o Rádio Livre durante 17 anos. Durante esse tempo, o ouvinte da Rádio Jornal acompanhou o tom questionador e inconfundível de Graça Araújo à frente do programa. A pernambucana de Itambé, Mata Norte de Pernambuco, fez um longo caminho até chegar ao posto de uma das maiores comunicadoras do País.

Confira o Projeto de Lei na íntegra:

Brasão da Alepe PROJETO DE LEI ORDINÁRIA 1260/2020 Adota a jornalista Graça Araújo como Patrona do Jornalismo Pernambucano.

TEXTO COMPLETO Art. 1º A jornalista Graça Araújo é declarada Patrona do Jornalismo Pernambucano.

Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

JUSTIFICATIVA Maria Gracilane Araújo da Silva, conhecida como Graça Araújo, natural de Itambé, foi jornalista e apresentadora de televisão brasileira de grande expressão.

Formou-se pela Faculdade Integrada Alcântara Machado em 1987, e voltou para o Recife.

O primeiro trabalho na capital pernambucana foi na rádio Transamérica. Em seguida, foi para a Rádio Clube. Passou pela TV Manchete, TV Pernambuco e se tornou chefe de reportagem da TV Jornal, afiliada do SBT, em 1992. Na emissora, ajudou na formatação do TV Jornal Meio-Dia, do qual foi âncora por 26 anos. Também foi apresentadora na Rádio Jornal.

Por 17 anos, comandou as tardes da frequência no programa Rádio Livre, do qual faz parte o famoso quadro Consultório de Graça, em que abordava, diariamente, diferentes temas relacionados à saúde. O programa sobre o câncer de cérebro conquistou o primeiro lugar na categoria rádio no Prêmio SBN de Jornalismo, da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

A jornalista também deu importante contribuição no mundo jurídico. Foi uma das homenageadas em sessão solene do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), recebendo condecoração concedida a profissionais que contribuem para melhorar o trabalho da Justiça no Estado.

Em virtude de sua honrosa carreira profissional, Graça foi, ainda, homenageada na edição do livro "Sucesso: o que elas pensam", que reúne 150 mulheres que contam como chegaram ao sucesso profissional.

Tendo em vista, assim, a importância de Graça Araújo para o povo pernambucano, solicito apoio dos nobres pares para a aprovação do presente Projeto de Lei.


Por: Rádio Jornal