Seja bem vindo
Arcoverde,18/07/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Parte de estrutura usada na construção de novo centro de convenções no Recife desaba; trabalhadores ficam feridos, diz sindicato

Fato aconteceu na manhã desta terça (9), no centro do Recife

Fonte: Diario de Pernambuco
Parte de estrutura usada na construção de novo centro de convenções no Recife desaba; trabalhadores ficam feridos, diz sindicato

Desabaram, na manhã desta terça (9), parte da estrutura de um andaime e armações de madeira da obra do novo centro de convenções, no Centro do Recife. 

Segundo as primeiras informações, houve queda da estrutura que foi instalada para os serviços do complexo, no Cais de Santa Rita. 

O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil,  o Marreta, afirmou que cinco pessoas ficarem feridas no desabamento das estruturas. 
 
Além desss, outro trabnalhador sofreu feimentos ao cair em um  poço de áfguas pluviais. 

Eles foram lervados para o Hospital da Restuarção (HR), no Recife, e Unidade de Pronto Atendiemnto (UPA). 
 
O socorro foi prestado pelas equipes do Samu. Os bombeiros informaram que n'ao foram acionados.  

 "No primeiro momento, a gente pediu a comunicação de acidente do trabalho, porque houve, na verdade, dois acidentes. Esse aqui, que houve o desmoronamento, e um outro lá, que o trabalhador acabou de sair para o HR, mas inicialmente ele está sem risco de vida", afirmou a diretora do sindicato Dulcilene Morais. 


Como foi


Dulce Lene Morais disse, ainda, que tudo começou quando um  trabalhador ligou para relatar um acidente.
 
Ela se referiu ao caso do operário que ciu no poço em construção. 
 
A sindicalista explicou que o operário caiu em um poço de água pluvial.
 
"Tinha um madeirite e ele pisou. Cerca de um metro, um metro e meio de altura", completou. 
 
A sindicalista disse que ele foi para o hospital se submeter a uma tomografia.
 
"Falamos com ele. Saiu daqui consciente e pedimos a empresa pra fazer logo a Comunicação de Acidente do Trabalho", acrescentou. 
 
Ainda conforme a sindicalista,  em meio a esse problema, outro trabalhador  procurou a entidade e relatou o desmoronamento das estruras. 
 
"Então, a gente vai pedir um embargo total da obra em relação à integridade e saúde e segurança dos trabalhadores ao Ministério do Trabalho", declarou. 

Morais disse quie entrou em contato com a chefe do setor de segurança da obra. 
 
"Vamos entrar em contato também, entrar com um pedido de fiscalização do Crea para ver essa questão da estrutura", disse. 




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login